Siga-me

SLIDES

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Na Manjedoura de Cada Um

Tudo muito corrido. Estressante também. O tempo está passando muito rapidamente e nós igualmente estamos passando de forma rápida com ele. Mas nos foi dito que no fim dos tempos os dias seriam abreviados, ou seja, seriam bem mais curtos.
Rapidamente chegamos a época natalina. Assim sendo a correria aumenta por causa da preparação das festas, das compras de presentes, viagens, guerras de marketing e tutti quanti. Mas... o aniversariante da festa está cada vez mais esquecido.
Muitos evangélicos, principalmente aqueles que entregaram seu cérebro para que um Pastor pense por eles, não comemoram o Natal, considerando-o uma festa pagã. De fato, o dia vinte e cinco de dezembro não é o dia verdadeiro do nascimento de Jesus Cristo entre os homens, pois esta data foi tardiamente escolhida pelos cristãos, e era usada pelos pagãos do reino de Constantino por ser o dia do solstício de inverno, o dia mais longo do ano, com o sol a pico iluminando e renovando a natureza. Não obstante isto, não há problema algum e é bom termos uma data para lembrarmos o evento que foi tão esperado pelos Patriarcas da Antiga Aliança, ou seja, a Encarnação do Verbo Divino nesta terra de exílio, a fim de propiciar a Reconciliação nossa com Deus.
Sim, Natal é justamente isto. É lembrança de que Jesus Cristo, Deus de Eternidades, se encarnou entre nós assumindo nossa pequenez, se fazendo pecado para resgatar os pecadores. É Deus se fazendo homem para que o homem participe da Divindade de Deus.
Mas não esqueçamos, a Bíblia não é um simples livro de eventos históricos e sim um livro eivado de Princípios Espirituais. E as coisas espirituais devem ser discernidas espiritualmente, nos ensinou o Apóstolo Paulo.
Apresso-me a dizer que não vejo o Natal simplesmente como um momento de lembrança de um acontecimento passado. Muito pelo contrário, é um momento de prepararmos a manjedoura de nosso coração para que o Cristo nele venha fazer Sua morada. Pois Cristo pode nascer mil vezes em Belém, mas se não nascer uma vez em seu coração, irmão leitor, o Mistério da Encarnação não fará sentido algum para você.
O que importa realmente é que, com a sua Encarnação, Jesus infundiu Nova Vida nos Filhos de Deus e fez novas todas as coisas. Enfim, Ele veio cumprir a sublime promessa professada na Fé pelo Profeta Isaías: "um menino nos nasceu, um filho nos foi dado; a soberania repousa sobre seus ombros, e Ele se chama: Conselheiro admirável, Deus forte, Pai eterno, Príncipe da paz" (Is 9, 5). Ou seja, o maior Dom que Nosso Pai poderia ter nos concedido.
E como podemos discernir o sentido espiritual da Encarnação do Verbo de Deus entre os homens?
Cristo é formado em nós. Esta criança, o Conselheiro admirável, Deus forte, Pai eterno, Príncipe da paz, como nos professou Isaías, deve ser cuidado em nós como uma mãe cuida de um recém nascido, até que atinja maioridade e tome as rédeas de todas as coisas que a Ele pertencem.
A partir desta ótica podemos dizer que esta é a verdadeira preparação do Natal: preparar nossa casa (o coração) e nela instalar a manjedoura (um nicho simples, despojado de toda pujança material e orgulho), deixando que no silêncio e recolhimento interior (a Noite silenciosa) Cristo nasça em nós como cumprimento da promessa divina. E todo o universo, tanto na sua dimensão espiritual (os Anjos, a Estrela) quanto na sua dimensão material (os Reis Magos, os pastores) vem para servir o Príncipe recém nascido.
E reitero que não vejo o Natal simplesmente como um momento de lembrança de um acontecimento passado. Muito pelo contrário, é um momento de prepararmos a manjedoura de nosso coração para que o Cristo nele venha fazer Sua morada. E novamente repito: Cristo pode nascer mil vezes em Belém, mas se não nascer uma vez em seu coração, o Mistério da Encarnação não fará sentido algum para você.
Neste sentido, e somente neste sentido, desejo a você um Feliz e Abençoado Natal.
 
Tudo isto tenho dito diante de Deus, dos Homens e dos Anjos, para maior Glória de Deus. Amém, Amém e Amém!
Eugênio Christi

Tags: Natal, Renovação, Novo Nascimento em Jesus Cristo

1 comentários:

rosangela_marques@login.com disse...

LINDO O SEU SERMÃO ACHO QUE DEUS SEMPRE TONCA SEU CORAÇÃO QUENDO ESCREVE PALAVRAS TÃO ABEÇÃDOS PARABÉNS E UM FELIZ NATAL PRA VOCE TAMBÉM

Postar um comentário

Seja um rolo compressor em cima da ignorância. Comente!

 
2009 Template Costumizavel Slide | Templates e Acessórios